Target Frete: Solução para o controle de custos operacionais

  • Target Frete:  Solução para o controle de custos operacionais

    Target Frete: Solução para o controle de custos operacionais

    Plataforma auxilia empresas a prever despesas do percurso e viabiliza o gerenciamento de gastos em tempo real

    Criado para atender à resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no 3.658/11, a solução de pagamento eletrônico de frete e pedágio da Target MP permite a programação das rotas de forma simples e segura, além de oferecer a vantagem da geração automática do Código Identificador da Operação de Transportes, o CIOT, sem a necessidade de digitar novamente todas as informações no site da administradora.

    Com o Target Frete, é possível gerenciar todas as transações e acompanhá-las em tempo real por meio de extratos financeiros, além de contar com roteirizador, com informações constantemente atualizadas. De maneira dinâmica e intuitiva, o usuário pode conferir o custo da rota, a média de consumo do combustível e o tempo aproximado de viagem.

    “Essa é uma das principais soluções da Target e visa proporcionar o controle mais assertivo, calculando os gastos de cada trajeto e prevendo todos os custos operacionais da frota ao longo do mês. Também é um facilitador para o motorista, que não precisa se preocupar com a forma de pagamento do pedágio e de outras despesas”, afirma o CEO José Santos.

    O executivo explica ainda que, para a modalidade de pagamento de pedágio, há duas opções disponíveis: cartão pré-pago e TAG do caminhoneiro. “Ambos são aceitos em todas as praças e aumentam a segurança do transportador, uma vez que eliminam o risco de imprevistos ao portar quantias em dinheiro”, completa.

    A Target é uma das líderes em tecnologia para meios de pagamento e tem como diferencial a qualidade nos serviços prestados e as diversas parcerias que integram seus sistemas, como a associação do Target Frete com a Totvs, Atua Sistemas de Informação, Datamex, Gestran, Bsoft e a BgmRodotec.

    Comments are closed.